O Sebrae desenvolveu uma série de dicas de educação financeira com foco nos temas: Relacionamento Bancário, Financiamentos junto a instituições e clientes e renegociação de dívidas e cadastro positivo.

Neste post, as dicas são para você saber quais os tipos de investimentos e quais as vantagens de cada um.

 

1-   Fundos de Investimento:

Organizado sob a forma de condomínio, no qual o investidor possui parte do patrimônio total (cotas), correspondente ao valor dos recursos financeiros que aportou no fundo.

 

2-   Certificados de Depósito Bancário:

Título emitido por bancos de investimento e por bancos comerciais, cuja remuneração irá variar de acordo com o porte e solidez da instituição financeira que o emitiu.

 

3-   Ações:

São títulos negociados em mercado organizado (BM&F Bovespa, no caso do Brasil) que representam uma parte do capital da empresa, que permitem ao seu detentor ser remunerado em função da variação do preço unitário. É um ativo de alto risco, pois reflete a expectativa do cenário econômico e o desempenho da empresa.

 

 

4-   Renda Fixa:

É a remuneração em que é possível saber o rendimento que será auferido já no momento da aplicação.

 

5-   Renda Variável:

É a remuneração em que não é possível saber previamente qual será a rentabilidade que poderá obter, como é o caso dos investimentos em ações. É uma aplicação livre de impostos, porém se o resgate do dinheiro ocorrer antes de 30 dias, ou fora dos “aniversários”, a rentabilidade do período não será apropriada.