Engajamento do consumidor pode alavancar a marca no mercado e o faturamento

A evolução do conceito de marketing pode ser resumida em três fases: produto > tecnologia > pessoas. Desde que Henry Ford criou o processo de fabricação Ford T – linha de produção na qual só se produzia um modelo e cor (isso mesmo, todos eram iguais) – e passando pela revolução tecnológica proporcionada pela Informática e pela Internet, nada se compara ao pensamento empresarial que tende a considerar a sociedade como ponto crucial das ações.

Para realmente atuar no modelo Marketing 3.0 ou MKT 3.0, a empresa deve estar atenta ao ser humano como um todo, atingindo mente, coração e espírito. Mudar para esse novo conceito de marketing pressupõe rever princípios básicos da empresa, como a missão, a visão e os valores, e incorporar em cada um desses itens ideais de sustentabilidade e responsabilidade social.

Entretanto, mais importante do que definir que a empresa atuará dessa forma é ser verdadeiro e colocar em prática esse discurso. Para isso é fundamental difundir e fazer valer os valores entre os colaboradores, que é tão importante quanto divulgar e cumprir a missão entre os clientes.

O consumidor tem o poder

O engajamento do consumidor é fundamental para que uma marca consiga se destacar das concorrentes. O boca a boca positivo só é feito por consumidores encantados, e quando potencializado via mídias sociais, tem o poder de melhorar a imagem da marca e até o faturamento.

Em um estudo realizado pela The Economist Intelligence Unitcom com 329 executivos seniores, verificou-se que empresas engajadas socialmente, ou seja, preocupadas com o contexto em que estão inseridas e com o próprio consumidor,  tendem a faturar quatro vezes mais que empresas com engajamento mínimo. O relatório define empresas socialmente engajadas como aquelas que envolvem ativamente os seus clientes em conversas relevantes, que são possibilitadas por tecnologias sociais, e beneficiam ambas as partes.

As mídias sociais é um dos fatores que permitem maior engajamento dos consumidores. Essas mídias possibilitam grande poder de mobilização e colaboração, permitindo que usuários participem da criação de produtos, serviços ou mesmo informações. É por meio de ferramentas como Facebook, Twitter, Flick e Google+ que as micro e pequenas empresas podem explorar a proximidade com o consumidor e envolvê-lo na colaboração para melhoria de processos e produtos, bem como entender o que faz com que ele considere o empreendimento socialmente responsável.

Por fim, escrevi um post recentemente que trata sobre encantamento do consumidor e mostra dois casos de como agir de forma correta e de como uma atitude aquém da expectativa pode ser negativa, mesmo não sendo errada.

Saiba mais

http://www.webexpoforum.com.br/28/03/2012/engajamento-social-traz-retorno-quantitativo-para-o-negocio-diz-estudo/

Marketing 3.0: As Forças que Estão Definindo o Novo Marketing Centrado no Ser Humano

Edição: Fernanda Peregrino, da F&C Comunicação e Projeto